Município Peso da Régua

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7

A Assembleia Municipal do Peso da Régua aprovou por larga maioria o Plano e Orçamento para 2019.

Em 2019, serão mantidos projetos fundamentais não só para o concelho, mas para a região.

A prioridade continuará a ser dada ao Hospital D. Luiz I e à definição de uma solução justa e definitiva, em função das necessidades reais da população, que serviu durante décadas e que continua a reivindicar os serviços do mesmo, em cumprimento do direito ao acesso à saúde, com a qualidade e a rapidez desejada.

Na mesma linha de ação, estará a revitalização do Balneário Termal das Caldas do Moledo.

A mobilidade territorial será outra grande prioridade, uma vez que urge facilitar o acesso ao concelho e à região. É certo que Peso da Régua beneficia de uma localização geográfica privilegiada, mas também é verdade que nem sempre o acesso é feito nas melhores condições. Assim sendo, continuaremos a reivindicar a eletrificação da linha do Douro até Peso da Régua, bem como a modernização da linha que estabelece a ligação entre Peso da Régua e o Porto. Em cima da mesa estará ainda a reabertura da ligação transfronteiriça via Barca d`Alva.

Por outro lado, o IC26 continua a ser encarado como um eixo importante de dois itinerários estruturantes: A4 e A24, podendo vir a ter um importante papel na difusão do tráfego por estes itinerários, com reflexos diretos na melhoria das acessibilidades, um acréscimo da qualidade nas ligações internacionais, uma nova oportunidade de expressão do tráfego, consequentemente, um maior desenvolvimento da Região.

A intervenção proposta para a Av.ª Dr. Manuel de Arriaga irá garantir melhores condições de circulação neste arruamento e contribuir para uma mobilidade urbana integrada e mais sustentável.

Para 2019, existem regras que se mantêm. A relação com cada uma das Juntas/Uniões de Freguesia continuará a ser privilegiada. É desta relação que depende, muitas vezes, a adequação eficaz da capacidade de resposta da Câmara Municipal às necessidades reais de cada localidade.

As Associações culturais, desportivas e sociais continuarão a ser parceiros fundamentais e, por isso, será mantida a estreita colaboração que existe com cada uma delas.

As crianças, os jovens e os idosos continuarão a estar no coração das políticas de ação deste Executivo Municipal. É pelas pessoas que se trabalha e foi em prol de maior qualidade vida para cada reguense e do desenvolvimento sustentado do concelho que o Plano e Orçamento para o próximo ano civil foi traçado.