Município Peso da Régua

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

 

Junto à sua velha igreja notam-se restos do curato dos freires de Monchique e desde o lugar de Tramblas-águas até à Fraga da Ermida, a sua paisagem abrupta, airosa e fértil faz-nos recordar a denominação entre Douro e Minho. Quem subir pelo lugar de Passos encontrar-se-á em verdejante planalto e sentirá a diferença da natureza do solo sob uma atmosfera sadia.

Cruzeiro de Sedielos

 

Sedielos está situada no limite ocidental do município, a cerca de 12 Km da cidade. Sedielos condensa uma mistura heterogénea de paisagens, aqui e ali quebradas pelas povoações.

A origem da palavra “Sedeelos” deriva provavelmente da expressão latina “setanellu”, podendo referir-se a uma espécie de nespereira, certa variedade de alho ou cebola silvestre, abundantes em Sedielos na época em que o povoado se formou.

Na antiga zona comum a Sedielos e Fontes, D. Egas Moniz foi dono de propriedades, compradas a Múnio Peres, em 1136, por uma quantia considerável para a época: 300 maravedis. Em 1205, D. Sancho I, ao povoar as terras de Penaguião, organizou um pequeno Município rudimentar em que o território aforado era bastante extenso. Em 1933, os limites setentrionais da freguesia de Sedielos eram os atribuídos, nesta parte, ao município rudimentar Fontes-Tabuadelo-Crastelo: “dividit… cum Tavoadel de Jusao et cum Vinios (Vinhos) et cum Ferreirea (Ferraria) e cum Ermitã (Ermida).

As casas de xisto constituem um dos aspectos mais interessantes desta freguesia, erguendo-se entre ruelas estreitas e terrenos plantados de vinha. Por toda a freguesia, o turista encontrará capelas, igrejas e um cruzeiro dignos de serem visitados. A freguesia de Vinhós situa-se nas fraldas da serra do Marão, sendo o lugar da Ermida o mais abrupto, onde fica a célebre "Fraga da Ermida", onde a águia real faz o ninho. A Igreja Matriz cuja construção data de 1739 merece uma visita.

 

 

 

 

Heráldica

Brasão: escudo de verde, lobo passante de ouro, armado, animado e lampassado de  vermelho; em chefe, um ramo de castanheiro de prata, amentinhado do mesmo e com ouriços de ouro, abertos de negro, posto em faixa; em campanha, monte de três cômoros de ouro, movente da ponta. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: «SEDIELOS».

 


Brasão de Sedielos